Candidata a vice-reitora da UFPR defende publicamente a anti-ciência e o charlatanismo

Que os charlatães e pseudocientistas tinham alcançado a Universidade a gente já sabia, mas agora eles querem mandar nela. É o fanatismo religioso colocando em risco a produção de Conhecimento no Brasil.

A candidata a vice-reitora da Universidade Federal do Paraná, Ana Paula Mussi Szabo Cherobim, participou de um debate da sua chapa, a Chapa 1, com estudantes e professores do Departamento de Ciência Biológicas e, ao ser questionada sobre uma postagem nas redes sociais em que atacava abertamente a Ciência, não só manteve sua posição, como “receitou” às pessoas um remédio sem qualquer evidência que o sustente.

Mais: sustenta seus argumentos com teorias de conspiração!

Não, Ana Paula Cherobim não é médica, não é enfermeira, não tem qualquer formação biológica. Ana Paula é Administradora de Empresas, com experiência profissional com investimentos de capital de risco e finanças pessoais.

Quando confrontada por outros acadêmicos sobre seu posicionamento anti-ciência, Ana Paula afirmou que a defesa do conhecimento científico ou do charlatanismo é questão de “opinião”.

Veja o vídeo e se assuste:

 

 

O candidato a Reitor na chapa 1 é o engenheiro elétrico Horácio Tertuliano Filho, segundo o qual, há que combater a “doutrinação” nas escolas. Para ele, a Universidade deve formar “técnicos”. Em outras palavras, Horácio é contra que a Universidade forme pensadores e pesquisadores.

Mais: Horáclito defende publicamente que a admissão de pessoas com menor condição financeira “baixa o nível do curso”.

Do outro lado da disputa, na Chapa 2, estão o jurista e historiador do Direito, Ricardo Marcelo Fonseca (pesquisador nível 1B do CNPq), e a engenheira florestal Graciela Bolzón de Muniz (pesquisadora nível 1A do CNPq).

2 pensamentos sobre “Candidata a vice-reitora da UFPR defende publicamente a anti-ciência e o charlatanismo

  1. Ela não representado nós Administradores, infelizmente em todas as profissões existem maus profissionais que vão contra a base da ciência, nenhum administrador está apto a dizer que qualquer medicamento sirva para tratar qualquer tipo de doença, porque não tem gabarito para isso.
    Assim, como médicos não tem o conhecimento para relatar sobre atos de administração por não terem formação para isso. Neste sentido, é que as profissões devem se ater as suas responsabilidades e conhecimentos técnicos.

    Curtido por 1 pessoa

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.