Entidades científicas repudiam destruição da pesquisa científica promovida pelo Golpe no Brasil

Cinquenta e seis organismos de promoção científica – incluindo a Academia Brasileira de Ciências (ABC), a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e dezenas de sociedades e associações dos mais diversos ramos da pesquisa – lançaram um manifesto conjunto em que denunciam a política de destruição da pesquisa científica levada a cabo pelo governo golpista de Michel Temer e as gravíssimas consequencias que tal política pode levar ao Brasil.


Novos cortes em Educação, Saúde e Ciência e Tecnologia atingem qualidade de vida da população e ameaçam o futuro do País


Manifestação de entidades científicas e acadêmicas nacionais

Um orçamento para Educação, Saúde e Ciência e Tecnologia já depauperado pelos cortes ocorridos nos últimos anos e, particularmente, pelo montante já aprovado para 2018, é agora atingido por cancelamentos de recursos, que já haviam sido aprovados pelo Congresso Nacional, por meio da Medida Provisória 839/2018 do governo Temer.

Os novos cortes atingem instituições e programas fundamentais para o futuro do país e a qualidade de vida de sua população:

  1. CNPq – prejudicando a formação de recursos humanos;

  2. Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) – afetando o fomento à pesquisa e à inovação tecnológica, em empresas inovadoras e instituições de ciência e tecnologia;

  3. MEC – prejudicando a concessão de bolsas para estudantes de Instituições de Ensino Superior;

  4. Ministério da Saúde – atingindo importantes programas da Fiocruz e prejudicando o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS);

  5. Programas de Educação do Campo (INCRA) e Educação e Formação em Saúde (Fiocruz, Funasa e Fundo Nacional de Saúde);

  6. Fundo de Universalização das Telecomunicações (FUST) – afetando serviços que visam atender a população excluída do mercado, primordialmente nas áreas de educação, de saúde, de segurança e as bibliotecas em regiões remotas e de fronteira;

  7. EMBRAPA – prejudicando pesquisas que agregam valor à produção agrícola e beneficiam a segurança alimentar e a pauta de exportações do país;

  8. INMETRO – atingindo programa de fiscalização em metrologia e qualidade.

A ausência de uma agenda de desenvolvimento nacional e as políticas que priorizam a remuneração do capital financeiro penalizam setores essenciais do país e o condenam a uma crise permanente, ao aumento da desigualdade econômica e social e a um papel marginal no cenário internacional.

Neste momento, inicia-se também a elaboração do projeto de lei orçamentária para 2019, que será encaminhado pelo governo ao Congresso Nacional para discussão e aprovação.

É imprescindível que os parlamentares revertam esse quadro trágico, referente ao Orçamento da União, à MP 839/2018, e ao persistente contingenciamento de recursos, de modo a dar à educação, à saúde, e à ciência, tecnologia e inovação o papel que precisam ter como pilares essenciais de um projeto sustentável de desenvolvimento econômico e social que reduza as desigualdades, agregue valor à produção e à pauta de exportações e fortaleça a democracia, a soberania e o protagonismo internacional do país.

04 de junho de 2018.

  1. Academia Brasileira de Ciências (ABC)
  2. Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes)
  3. Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap)
  4. Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência e Tecnologia (Consecti)
  5. Fórum Nacional de Secretários Municipais da Área de Ciência e Tecnologia
  6. Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)
  7. Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação (Abeco)
  8. Associação Brasileira de Cristalografia (ABCr)
  9. Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas (ABCM)
  10. Associação Nacional de História (ANPUH-Brasil)
  11. Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (Anpepp)
  12. Associação Nacional de Políticas e Administração da Educação (Anpae)
  13. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped)
  14. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR)
  15. Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós)
  16. Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (CONFIES)
  17. Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação (Socicom)
  18. Fórum de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas (FCHSSA)
  19. Sociedade Astronômica Brasileira (SAB)
  20. Sociedade Brasileira de Biociências Nucleares (SBBN)
  21. Sociedade Brasileira de Biofísica (SBBf)
  22. Sociedade Brasileira de Biologia Celular (SBBC)
  23. Sociedade Brasileira de Bioquímica (SBBq)
  24. Sociedade Brasileira de Catálise (SBCat)
  25. Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos (SBCTA)
  26. Sociedade Brasileira de Computação (SBC)
  27. Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (ECOECO)
  28. Sociedade Brasileira de Eletromagnetismo (SBMag)
  29. Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos (SBEC)
  30. Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom)
  31. Sociedade Brasileira de Farmacognosia (SBFgnosia)
  32. Sociedade Brasileira de Física (SBF)
  33. Sociedade Brasileira de Genética (SBG)
  34. Sociedade Brasileira de Geologia (SBGeo)
  35. Sociedade Brasileira de História da Ciência (SBHC)
  36. Sociedade brasileira de história da educação (SBHE)
  37. Sociedade Brasileira de Ictiologia (SBI)
  38. Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI)
  39. Sociedade Brasileira de Matemática (SBM)
  40. Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC)
  41. Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT)
  42. Sociedade Brasileira de Melhoramento de Plantas (SBMP)
  43. Sociedade Brasileira de Microbiologia (SBMicro)
  44. Sociedade Brasileira de Microeletronica (SBMicro)
  45. Sociedade Brasileira de Microondas e Optoeletrônica (SBMO)
  46. Sociedade Brasileira de Ornitologia (SOB)
  47. Sociedade Brasileira de Parasitologia (SBP)
  48. Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional (Sobrapo)
  49. Sociedade Brasileira de Protozoologia (SBPz)
  50. Sociedade Brasileira de Química (SBQ)
  51. Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS)
  52. Sociedade Brasileira de Telecomunicações (SBrT)
  53. Sociedade Brasileira de Toxinologia (SBTx)
  54. Sociedade Brasileira de Zoologia (SBZ)
  55. Sociedade Brasileira de Zootecnia (SBZ)
  56. Sociedade Brasileira dos Especialistas em Resíduos das Produções Agropecuária e Agroindustrial (SBERA)
Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.