Cidadãos israelenses acusam Israel de genocídio

Boycott from within é uma organização que reúne cidadãos de Israel que se opõe ao genocídio promovido por Israel contra o povo palestino através da defesa do boicote internacional a Israel. Se declaram contra todo tipo de racismo e opressão e defendem que o boicote é a maneira de apoiar a luta não violenta contra o fascismo do Estado de Israel.

Dezenas de grupos dentro e fora de Israel tem condenado o genocídio israelense (veja aqui), inclusive dentro do exército de Israel (veja aqui), com denúncias de racismo, misoginia, tortura, prisões ilegais e genocídio.

O grupo Boycott enviou a carta a seguir para o Escritório do Assessor Especial para a Prevenção do Genocídio das Nações Unidas e convida outros a fazerem o mesmo neste link:


Nós somos cidadãos de Israel que se opõe às políticas de colonialismo, ocupação e apartheid de nosso governo contra o povo palestino e suas ações que podem se tornar um genocídio. Nós escrevemos a vocês após treze dias de um massacre em curso, que está sendo perpetrado por Israel na Faixa de Gaza sitiada. O número de mortos está subindo, já chega a 400 mortes e 3.100 feridos. As Nações Unidas declararam, através da UNICEF, que mais de um terço das vítimas são crianças. Como vocês bem sabem, esse massacre foi precedido por um mês de violência israelense massiva e perseguição política na Cisjordânia ocupada, incluindo a prisão de centenas de homens e meninos chamados de “ligados ao Hamas”. Enquanto isso, multidões israelenses correm selvagemente pelas ruas de nossas cidades, gritando o assustador refrão “morte aos árabes” (assim como “morte aos esquerdistas”).

Vocês não podem ignorar o fato – especialmente durante a declaração da ONU do “ano de solidariedade ao povo palestino” – de que dois massacres similares já foram perpetrados por Israel no curto espaço de seis anos; que sufoca Gaza sob o cerco hermético de Israel; que Israel tem perpetrado uma limpeza étnica contra os povos originais da palestina desde 1948 até os nossos dias; e que Israel acredita que vai exterminar centenas de palestinos em Gaza a cada dois anos e se sairão completamente impunes.

A ONU afirma que “Onde ocorrerem genocídios, crimes de guerra, limpeza étnica e crimes contra a humanidade, a Corte Criminal Internacional, que é separada e independente da ONU, está autorizada a investigar e processar os mais responsáveis se um estado não está disposto ou não tem capacidade de exercer jurisdição sobre os supostos autores”. Israel está bem além do ponto de prevenção e nós, seus privilegiados cidadãos, estamos a acusamos de genocídio.

Nós exigimos que seu escritório faça tudo em seus poder para parar o genocídio israelense que está ocorrendo. Nós exigimos que vocês tomem ações imediatas para prevenir o genocídio de Israel contra o povo palestino. Estaremos seguindo a sua conduta sobre este assunto.

Sinceramente,
BOYCOTT! Apoiando o chamado dos palestinos de boicote, desinvestimento e sanções a partir de dentro.

Fonte: Boycott Israel
Tradução: Maurício Sauerbronn de Moura
Anúncios

Um pensamento sobre “Cidadãos israelenses acusam Israel de genocídio

  1. Pingback: “Eu matei 13 crianças hoje e você é a próxima” | Livre Pensamento

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s